Links de Acesso

Nampula: Faltam alimentos para refugiados

  • Faizal Ibramugy

Sede do governo provincial de Nampula

Sede do governo provincial de Nampula

O Centro de Refugiados de Maratane acolhe actualmente indivíduos oriundos de países em conflitos armados.

Em Moçambique, o Instituto Nacional para o Apoio aos Refugiados diz não ter
capacidade para o fornecimento de produtos alimentares aos cerca de oito mil refugiados e requerentes de asilo, acomodados no centro de Maratane, em Nampula.

A preocupação foi manifestada pelo delegado daquela instituição pública Manuel Silvestre Uachave. Aquele responsável respondia assim a constantes queixas relacionadas com a falta de comida e de outras necessidades básicas, denunciada pelos refugiados no centro de Maratane.

Actualmente cada um dos residentes do Centro de refugiados de Marratane recebe oito quilos de milho, cinco quilos de feijão e dois litros de óleo para um período de 30 dias.

Manuel Silvestre Uachave disse que nem o INAR, entidade responsável pelo acolhimento daquele grupo de pessoas, nem o Governo provincial está a altura de satisfazer as necessidades dos refugiados.

De acordo com aquele responsável, a sua instituição depende do apoio da Agência das Nações Unidas para o Apoio aos Refugiados (ACNUR) e do Programa Mundial de Alimentação (PMA).

O Centro de Refugiados de Maratane, localiza-se a cerca de 20 quilómetros da capital provincial de Nampula e tem actualmente indivíduos oriundos de países em conflitos armados, com destaque para alguns da região dos Grandes Lagos.
XS
SM
MD
LG