Links de Acesso

Tempestade destrói casas e escolas em Bibala no Namibe

  • Armando Chicoca

Desabamento do tecto de uma escola mostra o grau da devastação da intempérie em Kapangombe

Desabamento do tecto de uma escola mostra o grau da devastação da intempérie em Kapangombe

Mais de 40 famílias estão ao relento e houve feridos evacuados para o hospital da cidade do Lubango

Mais de 40 familias estão ao relento, em consequencia da destruição de suas residencias por chuvas, acompanhadas de fortes ventos, ontem na Comuna do Kapangombe, municipio da Bibala.

O sinistro acontece depois da provincia ter observado um periodo de tres meses de estiagem, que causou igualmente a morte de animais e a transumancia de pastores para outras paragens e fome as familias autoctones.


As chuvas fustigaram as aldeias rurais de Kapangombe, Município da Bibala, deixando ao relento mais de duzentas pessoas.

O Delegado do interior e Comandante Provincial do Namibe da polícia Nacional, Comissário António Pedro Kandela, na qualidade de coordenador da comissão de protecção civil, na província, garantiu que as autoridades afins já esta no local, no sentido de acomodar a população sinistrada.

"Desde da manhã de hoje, trabalhamos juntos, mas sei que os serviços de assistencia e reinserção social ja estão no local, providenciar alimentação, realojamento e criar condições para acomodação desta população", esclareceu o Delegado do interior, Antonio Pedro Kandela

O balanço do sinistro aponta para 4 feridos graves, um dos quais, evacuado para o hospital central do Lubango, segundo disse em exclusivo a VOA, o Comandante dos serviços de protecção civil e bombeiros, José Catraio.

Em apenas 15 minutos, a chuva que caiu das 17H45 as 18H00, além de ter posto 40 famílias ao relento, destruiu parcialmente de 47 casas, 40 residências ficaram sem tecto, 4 lojas, um posto medico, um refeitório do internato de Kapangombe, uma escola politécnica, estaleiro mecânico, dois postes de iluminação e uma pocilga pertencente a fazenda Ducha desabaram.

O Comandante da Protecção civil e bombeiro disse que a população do Namibe uma vez mais demonstrou o grau de solidariedade com os sinistrados, ao cooperar com as forças envolvidas no socorro.

"Tal como o fizeram aquando do periodo dos desmaios ou desfalecimentos nas escolas, a população do namibe tem sabido corresponder a espectativa, colaborando com as forças, no socorro dos sinistrados, portanto, o mesmo voltyou a acontecer na localidade do kapangombe onde tivemos apoio da população, os nossos agradecimentos e esperamos que a população continue a colaborar", reagiu o comandante da protecção civil e bombeiro, José Catraio.
XS
SM
MD
LG