Links de Acesso

Líder suspenso da JURA pede a UNITA para apresentar provas

  • Coque Mukuta

Mfuka Muzemba, líder da JURA foi suspenso por dois anos

Mfuka Muzemba, líder da JURA foi suspenso por dois anos

Em conferência de imprensa esta Quarta-feira em Luanda, Muzemba, pronunciou-se em relação a decisão tomada na última reunião do Comité Permanente do Partido do Galo Negro.

Mfuka Muzemba apresentou na manhã desta quarta-feira a sua versão sobre as acusações que lhe foram feitas. O jovem desafia a UNITA a provar publicamente as acusações que pesam contra si.


“Eu tenho aqui provas documentas das minhas contas bancárias, da minha esposa, do contrato de arrendamento do senhorio da casa onde vivo, tenho provas documentais dos carros que eu e bastantes provas documental para provar o contrário” disse.

“Desde já volto a repetir: desafio a quem me acusa para provar publicamente as acusações que pesam contra si” desafio Mfuka Muzemba.

Muzemba diz que vai continuar na UNITA e que poderá remeter apresentar recurso à Comissão Política para se pronunciar sobre a decisão tomada pela direcção daquele partido.

Mfuka questionado sobre o seu futuro político caso a decisão do comité permanente seja mantida respondeu ser um político do país e não de partido político e que a renovação da esperança é o seu lema actual.

“Eu sou político para o país e não para o povo” disse.

“Renovar a esperança é o meu tempo porque durante este tempo li e ouvi de algumas pessoas para ditarem a minha morte política. Eu não morro politicamente, eu sou um político para o país”disse.

Mfuka Muzemba tinha sido acusado de ter solicitado à embaixada de Portugal vistos para cidadãos congoleses em nome da suaestrutura partidária e de ter recebido do general empresário Bento Kangamba somas avultadas em dinheiro.

Recordamos que a decisão da suspensão foi tomada na sexta-feira passada numa reunião do comité permanente da UNITA onde foram apresentados os resultados de um inquérito interno a Mfuka Muzemba.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG