Links de Acesso

Mulher detida com nove quilos de cocaína na África do Sul

  • Simião Pongoane

Consumo de drogas na África do Sul é elevadíssimo

Passageira ia de São Paulo para Maputo

Uma mulher foi detida nesta quarta-feira, 22, no Aeroporto Internacional OR Tambo de Joanesburgo a caminho de Moçambique com mais de nove quilos de cocaína, avaliados em cerca de 223 mil dólares norte-americanos no mercado.

A traficante, cuja identidade não foi revelada, vinha da cidade brasileira de São Paulo em direcção Maputo e terá dito que não tinha bagagem para fazer check-in porque estava em trânsito em Joanesburgo.

Numa mala que as autoridades dizem lhe pertencer despachada em São Paulo para Maputo foram descobertas oito bolsas de computadores portáteis cheias de droga.

Num comunicado curto, o porta-voz dos serviços aduaneiros sul-africanos, Sandile Memela, disse que a mala contendo a droga foi interceptada durante a madrugada

Depois da investigação, concluiu-se que a bagagem pertencia a uma mulher a caminho de Maputo e ela foi, então, detida.

A Policia evita, entretanto, revelar a identidade da suspeita que deverá comparecer em tribunal nos próximos dias.

Tráfico na região

Há cinco dias no mesmo aeroporto foram descobertos 6.5 quilos de cocaína dentro de tubos de creme numa bagagem proveniente de São Paulo a caminho de Harare, no Zimbábue.

O dono da bagagem não foi identificado também.

Entretanto, a maior apreensão mais recente de droga ocorreu há cerca de um mês, com a descoberta de 271 quilos de cocaína num armazém perto do aeroporto em Joanesburgo.

A droga chegara de São Paulo a caminho da cidade queniana de Nairobi.

Para o caso da mulher detida nesta quarta-feira, há fortes suspeitas de que a droga seria reintroduzida na África do Sul via terrestre, aproveitando a fragilidade da fronteira entre Moçambique e África do Sul.

Dois moçambicanos foram detidos ano passado em operações separadas no interior da África do Sul após tem passado pela fronteira entre os dois países com grandes quantidades de droga para Joanesburgo, um dos maiores mercados de consumo.

Moçambique, sem meios sofisticados de controlo na fronteira, é usado como corredor de passagem de droga para África Sul, onde o consumo é duas vezes superior ao consumo considerado normal a nível mundial.

Entretanto, no ano passado, seis jovens imigrantes moçambicanos foram vitimas mortais de consumidores sul-africanos de droga.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG