Links de Acesso

Muchanga novamente detido


Moçambique, António Muchanga, Porta-voz da Renamo

Moçambique, António Muchanga, Porta-voz da Renamo

Cerca de sete meses depois de ter sido detido por incitamento à violência, o porta-voz da Renamo, António Muchanga, voltou a ser detido pela Polícia da República de Moçambique (PRM).

Segundo o jornal a Folha de Maputo, António Muchanga foi detido esta manhã e está a ser encaminhado para o Comando da PRM na cidade de Maputo.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o porta-voz da RENAMO foi detido por ter liderado uma manifestação, no último Sábado, contra os resultados das eleições de 15 de Outubro, que elegeram o candidato da FRELIMO, Filipe Nyusi, Presidente da República.

Desde a realização das eleições, Afonso Dhlakama, líder de um dos principais partidos da oposição, a RENAMO, tem alegado fraude no processo, discordando da decisão do Tribunal Constitucional.

António Muchanga por sua vez tem liderado manifestações contra a vitória da FRELIMO e no Sábado, 3 de Janeiro, liderou uma marcha em Maputo contra a proclamação dos resultados, o que a policia considerou ilegal, por não ter sido dada a permissão para que a marcha decorresse.

O porta-voz da polícia, Orlando Mudumane, disse que adicionando a esse facto há também "o tom incitador à violência que Muchanga emprega nos seus discursos".

A tensão tem imperado em Moçambique desde que todo o processo eleitoral teve início. Durante o período de campanha, houve confrontos entre apoiantes da RENAMO e a polícia e militare.

Afonso Dhlakama este na Gorongosa até cerca de um mês antes das eleições de 15 de Outubro.

O gás natural e a exploração das minas de carvão são a esperança de Moçambique para sair da pobreza e não depender da ajuda internacional.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG