Links de Acesso

MPLA mexe pedras de olho nas eleições

  • Coque Mukuta

A indicação de Pedro Mutinde para o cargo de primeiro secretário do MPLA no Cuando Cubango e de Higino Carneiro para Luanda e a suspensão temporária dos secretários da JMPLA em Luanda e Cuando Cubango, assim como o pedido de demissão de Virgílio de Fontes Pereira do cargo de presidente do grupo parlamentar do MPLA levam a diversas leituras nos círculos políticos angolanos.

As eleições de 2017 podem justificar essas mexidas.

Para o politólogo Castro Freedom, todos os partidos devem começar a se preparar para as eleições que se avizinham sob pena de as perderem, daí as mudanças que ocorrem no MPLA.

“Na dinâmica dos partidos políticos organizados, as eleições preparam-se cedo, porque quem prepara tarde fica condenado a perder”, disse.

Na sua análise, Freedom entende que todas as mudanças nos partidos políticos são bem-vindas desde que deem bons frutos.

Para ele, "as mudanças são sempre necessárias sempre que trazem benefícios”.

Nos círculos políticos admite-se que haverá mudanças e que nem todas serão pacíficas.

Ontem, ao deixar o cargo de secretário provincial do MPLA em Luanda, o também antigo governador da capital Bento Bento enviou um recado ao novo timoneiro Higino Carneiro: que ponha disciplina no partido porque todo o mundo é general.

Refira-se também que nas hostes da Unita, a ascensão de Raúl Danda a vice-presidente do partido provocou a demissão de um dos históricos do galo negro, Fernando Heitor.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG