Links de Acesso

MPLA elogia Fidel Castro

  • Redacção VOA

Fidel Castro mostra ao líder do MPLA Agostinho Neto como beber um daikiri em Julho de 1976

Fidel Castro mostra ao líder do MPLA Agostinho Neto como beber um daikiri em Julho de 1976

Dirigente revolucionário cubano morreu aos 90 anos

O Presidente angolano José Eduardo dos Santos e o partido no poder, o MPLA, elogiaram hoje a figura de Fidel Castro, o antigo presidente cubano que morreu ontem à noite aos 90 anos de idade.

Eduardo dos Santos considerou Fidel Castro como "uma figura impar de transcendente importância histórica que marcou a sua época pelo papel que desempenhou no seu país e nas grandes transformações da humanidade, em prol da liberdade, justiça social e desenvolvimento dos povos".

Por seu turno o partido no poder em Angola, o MPLA, elogiou hoje a figura de Fidel Castro como um “exemplo de determinação internacionalista e progressista” e também o seu papel na independência de Angola.

Fidel Castro morreu ontem à noite em Havana aos 90 anos de idade e deveria ser cremado ainda hoje.

Cuba jogou um papel preponderante na subida ao poder do MPLA quando milhares de tropas cubanas foram enviadas para Angola garantindo que o MPLA alcançasse o poder em 1975 derrotando uma ofensiva da FNLA ao norte de Luanda e impedindo uma marcha de tropas sula fricanas e da UNITA a partir do sul.

No seu comunicado o chefe de estado angolano recordou a solidariedade que Cuba brindou à luta dos povos colonizados, em especial ao povo angolano, sublinhando a inesquecível contribuição daquele país, sob a sua liderança, na defesa e manutenção da soberania e integridade territorial de Angola.

"O MPLA considera que a evocação do seu nome e da sua memória, sempre vivos no coração do Povo Angolano, será uma fonte inesgotável de inspiração, para que o seu exemplo de determinação internacionalista e progressista tenha continuidade ao longo do processo de educação das gerações vindouras", afirma potr seu turno a nota do Bureau Politico do MPLA.

Tropas cubanas permaneceram em Angola durante muitos anos tendo estado envolvidos na guerra civil entre o MPLA e a UNITA, este movimento apoiado pela África do Sul e Estados Unidos.

Tropas cubanas estiveram tambem envolvidas na batalha de Cuito Cuanavale para onde tropas governamentais se haviam retirado após a derrota de uma onfesiva cotnra zonas da UNITA.

As autoridades governamentais angolanas e Cuba descrevem a batalha de Cuito Cuanvale como uma vitória de grande impacto que, segundo afirmou, levou á retirada de tropas sula fricanas de Angola.

O Clube de Combatentes e Amigos da Batalha do Cuito Canavale (Cacbacc), de Angola, lamentou o falecimento de Fidel vastro.

“Nós, os heróis da Batalha do Cuito Canavale, inclinamo-nos perante a memória do líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, e grande amigo do Povo Angolano que, através dos seus conselhos, ganhou força para a defesa da integridade territorial de Angola, lê-se no documento, assinado pelo presidente executivo da associação, Justino Morais Damião.

O presidente sul africano Jacob Zuma enviou uma mensagem de condolência a Cuba afirmando que Cuba sob a liderança do Presidente Castro, juntou-se à nossa luta"

As cinzas de Fidel Castro serão enterradas em Santiago de Cuba e as autoridades decretam nove dias de luto nacional.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG