Links de Acesso

MPLA e Unita "divergem" sobre número de novos militantes

  • Fernando Caetano

Sumbe, Kwanza Sul

Sumbe, Kwanza Sul

O MPLA e a Unita continuam a esgrimir argumentos quanto aos militantes que deixam um partido e se afiliam no outro.

Agora, no Kwanza Sul, mais precisamente no município de Cassongue, o partido no poder diz ter recebido mais de quatro mil antigos militantes da Unita, em actos realizados no sábado.

O partido do galo negro, por seu lado, pergunta de onde vieram esses militantes se o censo indica que no Cassongue há pouco mais de seis mil pessoas, incluindo menores de idade.

Cassongue é entre os 12 municípios do Kwanza Sul considerado o bastião da Unita a par do Mussende, daí a ofensiva do partido no poder.

Os actos que aconteceram no sábado foram presididos pelo responsável do MPLA na província, Eusébio Teixeira, que considerou ter os novos militantes tomado a melhor decisão.

“Estamos em presença de militantes convictos, munidos de um verdadeiro sentimento patriótico, de angolanidade, partidário com objectivo de serem partícipes activos na edificação de uma sociedade de paz e de concórdia, próspera e democrática de uma Nação confiante no futuro”, disse Teixeira, reiterando que “cada cidadão é livre, cada cidadão deve escolher o melhor para sua vida e este é o melhor, o MPLA

Nos actos foram entregues aos novos militantes diversos bens como motorizadas, geleiras, televisores, fogões, geradores, imputes agrícolas e muito mais.

A Unita, através do seu secretário no Kwanza Sul Raúl Teixeira, questiona os números avançados pelo MPLA com os dados do recenseamento.

“Segundo o censo, Cassongue tem pouco mais de 6.500 pessoas, incluindo menores, etc., e o MPLA diz que tem quatro mil militantes, então a Unita não existe”, ironiza Teixeira, para quem o seu partido está tranquilo.

XS
SM
MD
LG