Links de Acesso

MPLA acusa oposição de encorajar migração para as cidades

  • Coque Mukuta

Luanda (Arquivo)

Luanda (Arquivo)

Partidos da oposição dizem que situação actual deve-se às políticas falhadas do Governo.

O quarto vice-presidente da bancada parlamentar do MPLA João Pinto, acusou alguns partidos da oposição, sem citar nomes, de transportar cidadãos do interior para a capital angolana, com objectivo de criar dificuldades ao Executivo em matéria de assentamentos das populações. A oposição reagiu dizendo que esse fluxo é o reflexo das políticas falhadas do Governo.

“Não precisamos mencionar nomes, mas todo mundo sabe que há partidos que têm transportado cidadãos das zonas suburbanas para Luanda, principalmente para a zona de Cacuaco, porque a cidade do Cacuaco em 2008 não estava como está hoje”, disse Pinto à VOA.

A acusação de Pinto, apesar de não ter um destinatário identificado, não ficou sem resposta.

Benedito Daniel, presidente da bancada parlamentar do PRS refuta e afirma que o MPLA é o culpado da sua própria desgraça, por não conseguir descentralizar os serviços sociais que obrigam as populações a se deslocarem para a capital angolana.

“O MPLA é o próprio culpado, porque não haveria necessidade uma vez que muitos cidadãos que vêm pra Luanda vivem mal”, respondeu Daniel.

Já Lindo Bernado Tito, deputado da Casa-CE, afirma que o MPLA usa este argumento porque não consegue implementar os serviços básicos no país.

Por seu lado, Adalberto Costa Júnior, vice-presidente da bancada parlamentar da Unita, considerou de absurdas as declarações de João Pinto e afirmou que o Governo angolano não tem políticas que possam manter os cidadãos nas suas zonas de origens. “É confissão clara de que o regime já não tem ideia”, ripostou o deputado da oposição.

De recordar que João Pinto fez estas declarações à VOA em resposta às denuncias da Associação SOS-Habitat de privatização das reservas fundiárias de Luanda.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG