Links de Acesso

Carvão de Tete vai ser transformado em combustível

  • Redacção VOA

Moçambique será segundo maior exportador mundial de carvão

Moçambique será segundo maior exportador mundial de carvão

Complexo vai ser construido em 2016 e vai custar 18 mil milhões de dólares

Moçambique poderá dentro de alguns anos contar com um complexo de transformação de carvão em produtos petrolíferos. Para isso vão ser precisos vários milhares de milhões de dólares de investimentos.

A companhia Clean Carbon Industries propõe usar carvão de baixa qualidade da mina de Ncondezi que não tem valor para exportação .

O complexo, a ser construído, será localizado perto da mina e um oleoduto de 520 quilómetros será construído ao longo da linha de caminhos-de-ferro para uma nova terminal marítima ao norte da Beira.

Os planos prevêem a produção de gasolina, diesel e jet fuel. Dois terços da produção será exportada e um terço usado em Moçambique.

Segundo os planos o custo de produção de um barril de petróleo será de 60 dólares por barril e o complexo terá a capacidade de produzir 65.000 de combustíveis por dia.
Estão agora a decorrer estudos sobre que tecnologia usar para a transformação de carvão em petróleo. Há duas tecnologias em estudo, uma usada pela companhia sul-africana SASOL conhecida pelo nome de Lurgi e a mais nova tecnologia conhecida pelas iniciais de KBR.

Um plano global poderá ser finalizado ainda este mês. O maior problema parece o custo do projecto que está estimado em 18 mil milhões de dólares . Caso os fundos sejam angariados o projecto só começara a ser construído em 2016.

A notar aqui entretanto que as exportações de carvão da província de Tete estão já a decorrer. Em Setembro a empresa Vale transportou 240 mil toneladas para o porto da beira, o equivalente a 3 milhões de toneladas por ano. Isso deverá ser aumentado até ao final do próximo ano para 12 milhões de toneladas por ano

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG