Links de Acesso

Renamo e MDM: Adiamento da Lei Eleitoral É Manobra Dilatória


Renamo e MDM: Adiamento da Lei Eleitoral É Manobra Dilatória

Renamo e MDM: Adiamento da Lei Eleitoral É Manobra Dilatória

O anúncio da dilatação do prazo para o dia 15 de Setembro foi anunciada por Alfredo Gamito, que preside à Comissão Parlamentar da Administração Pública, Poder Local e Comunicação Social. Gamito o adiamento deve-se ao atraso nos trabalhos de auscultação levados a cabo pelas províncias do país, razão que compromete o regresso dos membros daquela comissão à capital a tempo de serem cumpridos os prazos. No entanto, Alfredo Gamito defende que a prorrogação do prazo de entrega, garantindo que não será afectado o cumprimento dos restantes pontos da revisão da lei eleitoral, implicitamente não provocando o adiamento da próxima votação. A oposição diz que já entregou as respectivas propostas. Fernando Mazanga é o porta-voz da Renamo.

Era Fernando Mazanga, porta-voz da Renamo. A posição do MDM, o segundo maior partido da oposição, foi expressa à VOA pelo seu porta-voz da bancada parlamentar, José Manuel de Sousa.

Entretanto, o presidente do Fórum dos Desmobilizados de Guerra de Moçambique, Hermínio dos Santos, foi hoje absolvido do crime de desobediência qualificada por ter convocado manifestações de rua para exigir aumento de pensões e regalias sociais para os antigos combatentes.

Hermínio dos Santos esteve detido durante dois dias, no início deste mês, tendo sido posto em liberdade condicional após intervenção do seu advogado, Salvador Nkamati, da Liga dos Direitos Humanos de Moçambique. Nkamati comentou após a libertação de Hermínio dos Santos não ter ficado surpreendido com a decisão do tribunal, considerando a detenção e acusação contra o seu constituinte como “manobras deliberadas de intimidação.”

XS
SM
MD
LG