Links de Acesso

Frelimo e MDM: Duelo eleitoral no Norte do país


Frelimo e MDM: Duelo eleitoral no Norte do país

Frelimo e MDM: Duelo eleitoral no Norte do país

Os vencedores vão ficar no poder apenas dois anos, até 2013,ano em que termina o mandato dos actuais órgãos municipais das 43 autarquias moçambicanas

Arrancou hoje no Norte de Moçambique a campanha eleitoral em três distritos. A votação é no dia 7 de Dezembro, um duelo político muito disputado em que se encontram directamente envolvidos o MDM, da oposição, e a Frelimo.A Renamo boicota estas eleições.

Os municípios de Cuamba, no Niassa; de Pemba, em Cabo Delgado;e de Quelimane, na Zambézia, estão em campanha eleitoral desde as primeiras horas desta terça-feira.

Os três municípios vão escolher os seus respectivos dirigentes,na sequência da renúncia em bloco dos seus edis, por sinal todos da Frelimo.Concorrem apenas três partidos políticos, nomeadamente a Frelimo,o Movimento Democrático de Moçambique, MDM, e o Pahumo, este último inscrito apenas no município de Pemba.

A Renamo,principal partido de oposição no Parlamento, decidiu - por ordens do seu líder, Afonso Dhlakama - boicotar o escrutínio, alegando que não quer legitimar o que considera ser "uma palhaçada da Frelimo", seu maior adversário político.

Os vencedores vão ficar no poder apenas dois anos, até 2013,ano em que termina o mandato dos actuais órgãos municipais das 43 autarquias moçambicanas.

O programa dos candidatos da Frelimo é quase o mesmo que concorreu em 2008, sendo o MDM e o Partido Humanitário de Moçambique os únicos que aparecem com novos manifestos. O denominador comum dos problemas dos três municípios é saneamento do meio,alargamento da rede de fornecimento de água, combate ao crime, «criação de postos de emprego e habitação para os jovens.

O Município de Quelimane é considerado o maior cavalo de batalha,disputado pela Frelimo e pelo MDM. O candidato do Movimento Democrático de Moçambique,o jovem académico, Manuel de Araújo, apelou ao civismo durante as duas semanas da campanha eleitoral.“Peço a cada um de vocês para que se pautem pela disciplina e civismo.Não queremos pessoas que rasguem cartazes ou panfletos de campanha dos outros, não queremos colocação dos nossos cartazes de campanha em cima dos de outros.Não rasguem bandeiras dos outros” – gritou Manuel de Araúdo,que já foi deputado da Renamo.

Mas,o MDM teve azar.Perdeu quatro dos seus dirigentes num acidente de viação, ocorrido no fim-de-semana, quando estavam a caminho de Quelimane para apoiarem a campanha do seu candidato, Manuel de Araújo.

A Frelimo movimentou o seu secretário-geral,Filipe Paúnde,para a cidade de Quelimane para ajudar o candidato do partido, Lourenço Abubacar.À sua chegada a Quelimane,Filipe Paúnde disse que o seu partido vai ganhar as eleições de 7 de Dezembro.“Vamos re-editar a nossa vitória aqui na cidade de Quelimane para dar continuidade ao compromisso que assumimos com os munícipes da capital provincial da Zambézia, em 2008” – afirmou Paúnde.

Segundo o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral, STAE, até às doze horas desta terça-feira estavam registados 10 observadores internacionais, por sinal todos dos Estados Unidos da América. Uma fonte do STAE adiantou que a União Europeia enviou,igualmente, uma lista de observadores.

XS
SM
MD
LG