Links de Acesso

Crianças moçambicanas afectadas pela pobreza e desigualdade

  • Francisco Júnior

Escritório da MISA Moçambique

Escritório da MISA Moçambique

Problemas de fundo que afectam a criança, como a pobreza que a priva de muitos dos seus direitos, desigualdade social

Fiscalizar as políticas públicas sociais, nomeadamente a questão do respeito pelos direitos da criança - este foi o objectivo que ditou a criação da RECAC. A RECAC é a Rede de Comunicadores Amigos da Criança.

Foi fundada em 2007 pelo Instituto de Comunicação Social da África Austral, MISA, em Moçambique, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF.

O MISA que lança agora o seu mais recente relatório. "Relatório de Monitoria e Análise sobre a Cobertura Jornalística dos Media", em Moçambique.Com o título "A Criança na Imprensa", o relatório, de 32 páginas, analisa a forma como os jornais impressos cobriram os assuntos relacionados com a criança, de Janeiro a Dezembro de 2010.

Embora se tenham verificado avanços, que merecem ser enaltecidos, como a inclusão de artigos relacionados com cirurgias pediátricas, o tratamento e acompanhamento de crianças com cancro - assuntos outrora relegados para segundo plano - problemas de fundo que afectam a criança, como a pobreza que a priva de muitos dos seus direitos, desigualdade social e outros, ainda continuam por abordar.

É o que se lê no relatório do MISA Moçambique, que analisou um total de mil, seiscentas e vinte e três matérias publicadas em sete jornais moçambicanos.MISA que se queixa da falta de investigação, por parte dos jornalistas.


MISA que nesta sexta-feira, Dia Internacional da Juventude, anuncia, também em Maputo, o vencedor do melhor trabalho jornalístico produzido pelos profissionais que se candidataram ao Prémio Fundo de Apoio.Fundo que é um dos incentivos que a Rede de Comunicadores Amigos da Criança, RECAC, oferece aos seus membros.

Sessenta mil meticais,o equivalente a dois mil e trezentos dólares americanos, este é o valor que o vencedor do concurso irá receber.Dinheiro que é retirado de um fundo de dez mil dólares americanos que a UNICEF coloca à disposição do MISA Moçambique para o Fundo de Apoio a Trabalhos Jornalísticos. "Não é muito - como diz Célia Banze,Oficial de Informação e Pesquisa, no MISA Moçambique- já dá para incentivar".

Alfredo Libombo

Alfredo Libombo

O MISA Moçambique, instituição que lança, esta sexta-feira, um relatório, a terceira edição do relatório sobre a análise dos trabalhos feitos pela imprensa moçambicana e que têm relação com a criança, no país.

XS
SM
MD
LG