Links de Acesso

Jornalista italiano alega conspiração entre o MFA e a Frelimo


"A Cauda do Escorpião", Giancarlo Coccia

"A Cauda do Escorpião", Giancarlo Coccia

Giancarlo Coccia reedita o seu livro "A Cauda do Escorpião" com nova documentação

"A Cauda do Escorpião"

Giancarlo Coccia, jornalista italiano, viveu a transição do poder colonial para a Frelimo, em Moçambique, entre Abril a Setembro de 1974.

Na reedição do seu livro “A cauda do Escorpião”, Coccia aborda um período particularmente sensível e traumático do passado recente e defende uma controversa tese sobre uma alegada conspiração, protagonizada pelo Movimento das Forças Armadas Portuguesas, para entregar o poder à Frelimo.

Giancarlo Coccia trabalhou como jornalista em Milão e Bona. Em 1968, cobriu a guerra do Vietname ao lado das Forças Especiais do Exército dos Estados Unidos.

Após uma estada em Londres, foi transferido para Bruxelas e incumbido de seguir as actividades da NATO e da antiga Comunidade Económica Europeia.

O seu primeiro contacto com a Guerra Colonial ocorreu em 1970, período em que testemunhou os confrontos militares em Angola. Desde então, o embate das ideologias em África monopolizou a sua atenção, levando-o a Moçambique em 1973.

Durante quase todo o período que mediou entre o 25 de Abril e a transferência de soberania para a FRELIMO, Giancarlo Coccia permaneceu em território moçambicano.

Nesta entrevista, Giancarlo Coccia revela ter já no prelo outro livro – intitulado “O Escorpião” – prometendo novas revelações, com base em documentação secreta da época, a que teve acesso.

XS
SM
MD
LG