Links de Acesso

Mortos em Moçambique devido à cólera sobem para 41

  • Redacção VOA

Autoridades advertem para risco de dengue no centro e norte do país.

Aumentou para 41 o número de mortos devido à cólera em Moçambique que registou já 4.518 casos da doença desde 25 de Dezembro.

O director nacional-adjunto da Saúde Pública Quinhas Fernandes informou hoje, 2, num comunicado lido à imprensa que os óbitos foram registados nas províncias de Nampula, Niassa, Tete e Zambézia.

Fernandes considerou a situação preocupante na província de Tete, uma vez que se regista uma tendência de aumento de casos, enquanto as demais províncias a situação é mais estável.

Na ocasião, o director nacional-adjunto da Saúde Pública indicou que as autoridades sanitárias estão a distribuir água potável e cloro nas zonas afectadas e a realizar jornadas de limpeza, palestras e educação para a saúde.

Num comunicado hoje enviado à agência Lusa, a organização não-governamental Médicos Sem Fronteiras (MSF) informou que a província de Tete diagnosticou 1.826 casos de cólera, dos quais 1.567 foram resolvidos com sucesso nos dois grandes centros de tratamento instalados na província, numa parceria entre a organização e o MISAU.

Quinhas Fernandes declarou ainda que algumas regiões do país estão vulneráveis ao risco de ocorrência da dengue e exortou as comunidades a adoptar medidas de saneamento para prevenir a eclosão da doença.

Recorde-se que cerca de 160 pessoas morreram e mais de 188 mil foram afetcadas pelas cheias, em Janeiro, nas províncias do centro e do norte do país.

XS
SM
MD
LG