Links de Acesso

Tensão afecta sector do turismo em Moçambique

  • Alfredo Júnior

Estância de férias na Ilha da Inhaca

Estância de férias na Ilha da Inhaca

Operadores queixam-se da crise provocada pelo conflito militar.

Operadores turísticos moçambicanos queixam-se da redução de turistas que visitam o país por causa da tensão político-militar que já levou ao encerramento de algumas unidades turísticas.

Por outro lado, as agências de viagens dizem estar a enfrentar dificuldades para a exportação de capitais quando do pagamento de passagens áreas a companhias estrangeiras, devido às limitações impostas pelo Banco de Moçambique para uso de cartões de crédito, devido à falta de dólares no país.

"Vamos resolver as questões básicas, nomeadamente como vamos receber os turistas e quais sãos facilitados que criamos. As empresas já estão sufocadas, ao nível da hotelaria entramos na fase despedir os trabalhadores, no Hotel Rovuma despedimos 60 trabalhadores, fechamos a unidade de Inhaca e no Bazuruto indemnizamos todos trabalhadores e estamos a redesenhar um outro conceito de como é que vamos fazer", disse Vasco Manhiça, operador turístico.

As agências de viagens e turismo dizem estar a enfrentar dificuldades para a exportação de capitais, aquando do pagamento de passagens áreas a companhias estrangeiras, devido às limitações impostas pelo Banco de Moçambique.

"Os limites recentemente impostos para o uso dos cartões de crédito, mesmo quando se trata de um cartão de uma empresa, o aumento significativo da concorrência para um mercado que nao cresceu substancialmente é muito em particular para agências estrangeiras que acabam de importar práticas pouco saudáveis para o nosso mercado, os frequentes e recorrentes atrasos no pagamento das passagens aéreas vendidas ao estado, entre outros são algumas preocupações que nos tiram sono no dia-a-dia", disse Noor Momade, Presidente da Associação das Agências de Viagem (AVITUM).

O Governo mostrou-se sensível a estes problemas e o Ministro do Turismo, Silva Dunduro, diz que o Executivo está a trabalhar para restabelecer a paz.

"Num momento em que se reduzem as entradas para o país de turistas por factor que nós conhecemos, principalmente o problema da paz, o Governo está a fazer tudo para que se resolva o mais urgentemente possível porque na verdade o turismo é uma das áreas mais sensíveis", considerou o Ministro Silva Dunduro.

O sector do turismo em Moçambique gerou mais de 25 mil empregos nos últimos 20 anos, porém este crescimento tem abrandado nos últimos anos devido a vários factores.

XS
SM
MD
LG