Links de Acesso

Seca causa fome na província moçambicana de Sofala

  • Francisco Júnior

Quase 44 mil pessoas enfrentam escassez de comida.

Desde 2013 que não chove com regularidade em Machanga, um distrito costeiro da província central moçambicana de Sofala, onde mais de 44 mil pessoas estão quase sem nada para comer.

Alexandre Maboche, agricultor, está desesperado e diiz que não está a produzir quase nada.

Como Maboche, muitos em Machanga, não estão a conseguir tirar nada dos campos agrícolas porque a seca é severa.

Tomé José, administrador de Machanga, diz que mais de 44 mil habitantes estão sem alimentos.

O problema da fome poderá tornar-se mais grave, nos próximos meses, segundo Lúcio Mamuca, director interino dos Serviços Distritais de Actividades Económicas de Machanga.

Para garantir a segurança alimentar, Machanga precisa de cerca de 12 mil toneladas de cereais, por ano.

A campanha agrícola 2015/2016 vai terminar nos finais de Setembro e, até agora, só se conseguiu produzir em Machanga duas mil e 400 toneladas de cereais.

Mas não é só agricultura.

A costa de Machanga faz parte do Banco de Sofala, que é a mais importante reserva de recursos pesqueiros do país, mas também porque não chove a pesca está complicada.

Anatércia Bila, que se dedica essencialmente à venda de camarão, diz que os produtos do mar estão escassos, em Machanga.

Machanga também tem mais de 11 mil cabeças de bovinos e mais de 22 mil caprinos, que também enfrentam a falta de pasto.

XS
SM
MD
LG