Links de Acesso

Renamo defende "um acordo político" entre Armando Guebuza e Afonso Dhlakama

  • Redacção VOA

Afonso Dhlakama, líder da Renamo, em Gorongosa

Afonso Dhlakama, líder da Renamo, em Gorongosa

Partido da oposição reuniu-se com os líderes religiosos para fazer a defesa das suas posições e forçar a cedência do governo

A Renamo defendeu hoje "um acordo político" entre o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, e o seu líder, Afonso Dhlakama, para solucionar a crise político-militar em Moçambique, que causou nove mortos.

Fernando Mazanga, porta-voz do partido da oposição que disse ser necessário "um encontro entre o Presidente da República e o presidente Afonso Dhlakama", evocou a importância do encontro tido hoje com os líderes religiosos.


Na segunda-feira, durante a sétima ronda de conversações entre as partes sobre a crise politico-militar, o governo da Frelimo e a oposição não se entenderam sobre a proposta de revisão pontual da lei eleitoral a ser remetida a aprovação do parlamento.

"O nosso país tem as mesmas dimensões e mesma divisão administrativa de sempre que não podemos nos dar ao luxo de nos escaparmos uns com os outros. Pior ainda, ninguém pode escapar ao chefe de Estado", afirmou Fernando Mazanga.

Entretanto o presidente Armando Guebuza recebeu em audiência líderes religiosos, que também defenderam um encontro entre o chefe de Estado moçambicano e o líder da Renamo.
XS
SM
MD
LG