Links de Acesso

Moçambique reitera aproximação à Nigéria

  • Redacção VOA

Presidente de Moçambique Filipe Nyusi, Abuja, Nigéria

Presidente de Moçambique Filipe Nyusi, Abuja, Nigéria

Presidente Filipe Nyusi assistiu à posse de Muhammadu Buhari.

Alfredo Júnior, em Abuja

O Presidente de Moçambique assistiu nesta sexta-feira, 29, a posse no seu homólogo da Nigéria, numa cerimónia histórica por ser a primeira vez que um candidato da oposição assume o poder. Muhammadu Buhari apontou como sua prioridade eliminar o grupo terrorista Boko Haram.

O vice-presidente de Angola Manuel Vicente e o Presidente de São Tomé e Príncipe Manuel Pinto da Costa também estiveram presentes no acto em que o novo chefe de Estado nigeriano assumiu como prioridades derrotar o Bokon Haran, “trazendo de volta as meninas de Chibok”, combater o desemprego juvenil e eliminar a corrupção da administração pública.

“O Boko Haram é um grupo pouco esperto e inútil. Está muito longe dos valores do Islão”, disse Buhari que conhece bem a violência do grupo após ter escapado ileso a uma tentativa de assassinato dos radicais islâmicos.

Filipe Nyusi encabeçou uma delegação integrada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Oldemiro Balói que destacou o facto de “a Nigéria ser um parceiro estratégico de Moçambique, apoiante da luta de libertação nacional e um dos primeiros países a abrar a sua missão diplomática em Maputo”.

Candidato do Congresso de Todos os Progressistas (APC, na sua sigla em ingês) Muhammadu Buhari venceu com facilidade as eleições do dia 28 de Março, realizadas com seis semanas de atraso pela decisão do Governo anterior de priorizar a luta contra o grupo Boko Haram, que na altura controlava grandes extensões do país.

Após a vitória de Buhari, e apesar de muitos analistas terem temido uma nova explosão de violência pós-eleitoral como o de 2011, Goodluck Jonathan aceitou os resultados e ligou para seu rival para felicitá-lo pela vitória.

XS
SM
MD
LG