Links de Acesso

Moçambique reconhece redução do crescimento e avança com medidas de austeridade


Adriano Maleiane

Adriano Maleiane

O governo moçambicano pretende reduzir os gastos em bens e serviços na ordem de 40 por cento em resposta à grave crise financeira, indica o plano de austeridade que será apresentado próxima semana ao parlamento.

O plano permitirá a poupança de 24 mil milhões de meticais, equivalente a 370 milhões de dólares, no orçamento de Estado de 243 mil milhões de meticais, dizem as autoridades de Maputo.

O ministro da economia e finanças, Adriano Maleiane, disse ontem à imprensa, após uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, que este ano o crescimento do país reduzirá para 4.5 por cento, contra a previsão de sete por cento.

Esses dados estão em linha com os apresentados pelo Fundo Monetário Internacional, quem em Abril deste ano revelou que Moçambique tinha dívidas não reveladas superiores a mil milhões de dólares americanos.

O valor inclui 850 milhões de dólares alegadamente investidos em barcos para a pesca de atum, que mais tarde veio a ser descoberto que 500 milhões foram usados para equipamento militar.

O governo tem enfrentado dificuldades para pagar a divida.

Um dólar americano equivale hoje a 64 meticais, quase o dobro no mesmo período do ano passado.

XS
SM
MD
LG