Links de Acesso

Moçambique: Recenseamento teve 85% de participação

  • Simião Pongoane

I

I

Nove pequenos partidos sem assento no Parlamento anunciaram entretanto que não vão participar nas eleições municipais de 20 de Novembro.

Em Moçambique, o Secretariado Técnico da Administração Eleitoral, STAE, braço técnico da Comissão Nacional de Eleições, apresentou hoje os dados que considera de preliminares do recenseamento eleitoral para o escrutínio autárquico de 20 de Novembro próximo.
Segundo o Director-Geral do STAE, Felisberto Naife, foram registados 85 por cento dos três milhões e 500 mil potenciais eleitores nas 53 cidades e vilas municipais.

As razões da fraca da Zambézia são ainda desconhecidas. O boicote da Renamo ao processo de recenseamento é descartado, porque Sofala considerado principal bastião do maior partido da oposição, teve uma participação acima da média.

Entretanto, nove pequenos partidos sem assento no Parlamento anunciaram que não vão participar nas eleições municipais de 20 de Novembro, porque o país vive num clima de tensão político-militar.Nove partidos estiveram reunidos recentemente em Satungira com o presidente da Renamo, Afonso Dhlakama.

O anúncio do seu boicote agrava o ambiente da dúvida que paira sobre a realização das eleições municipais em Novembro.

Mas o MDM, com oito assentos no Parlamento, inscreveu-se hoje na Comissão Nacional de Eleições para participar na corrida. Os documentos foram entregues por José de Sousa.

O MDM governa actualmente duas cidades municipais: Beira e Quelimane e promete aumentar nas próximas eleições.

O STAE abriu entretanto os cadernos para os eleitores consultarem os seus nomes nos respectivos postos que coincidem com os locais onde fizeram o recenseamento.
XS
SM
MD
LG