Links de Acesso

Companhias petroliferas pressionam Governo moçambicano a tomar medidas

  • Alfredo Júnior

As companhias petrolíferas que operam em Moçambique pediram ao Governo que resolva urgentemente os problemas macroeconómicos que se registam neste momento para poderem continuar a desenvolver as suas actividade normalmente no país.

A exploração dos recursos naturais, nomeadamente, petróleo e gás, continua a ser a grande aposta do Governo moçambicano para que se alcance a estabilidade macroeconómica e o bem-estar da população, algo reafirmado pelo secretário permanente do Ministério de Energia, Alberto Napeta.

Porém, o actual momento económico poderá pôr em causa estes objectivos, pois, segundo companhias petrolíferas, pedem ao Governo moçabicano no sentido de resolver urgentemente os problemas macroeconómicos para poderem continuar a desenvolver as suas atividades normalmente no país.

"Desde finais dos ano passado e início deste ano que estamos em contactos permanentes para assegurar que os nossos investimentos prossigam sem nenhum percalço. Pedimos ao governo não só para resolver os problemas macroeconómicos como para expandir as instituições ligadas aos recursos naturais no país", disse uma fonte das petrolíferas.

Omar Mitha, presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, braço do Governo na exploração dos recursos naturais, reconheceu estes problemas e revelou que há ações que estão a ser desenvolvidas para a melhoria do ambiente de negócio.

Estes pronunciamentos saíram da quinta edição da Conferência de Minas, Petróleo e Energia que decorreu em Maputo e que contou com 300 participantes em representação de 20 países.

XS
SM
MD
LG