Links de Acesso

Moçambique: Lançada nova iniciativa para proteger fauna selvagem

  • Simião Pongoane

Antigo presidente, Joaquim Chissano, considera que a caça furtiva ameaça a estabilidade do país.

O antigo presidente de Mocambique, Joaquim Chissano, lançou em Maputo uma iniciativa para a preservação da fauna bravia em Moçambique, através da sua Fundação e em parceria com o governo.
A iniciativa surge na sequência de relatos alarmantes sobre a caça furtiva que ameaça extinguir rinocerontes e elefantes na região. Chissano considera que a caça furtiva ameaça a estabilidade politica, económica, social e cultural do país.

Segundo o antigo Presidente, a maior parte dos caçadores furtivos nas reservas e parques nacionais e na África do Sul são moçambicanos, por causa da pobreza.

Chissano disse que só este ano foram mortos 36 mocambicanos no parque sul-africano do Kruger e 800 foram detidos desde 2010 até Junho deste ano.

Chissano não tem prazos, mas está interessado em estancar a caça ao rinoceronte e aoe elefante, espécies que estão em perigo de extinção na região.
XS
SM
MD
LG