Links de Acesso

Moçambique: Crianças com necessidades especiais recebem ajuda neste Natal

  • Francisco Júnior

Crianças atendidas no Centro Obra Dom Orione, Maputo

Centro Obra Dom Orione, de padres brasileiros, recebe a ajuda de um grupo de boa vontade "Preciso Revelar um Segredo".

Em Moçambique, nesta quadra natalícia, um dos gestos mais simbólicos foi a oferta feita a crianças com necessidades especiais.

Oitenta crianças foram beneficiadas por Obra Dom Orione, um centro gerido por padres brasileiros e localizado na periferia da cidade de Maputo.

É uma organização católica que sobrevive graças a apoios prestados por gente filantrópica e está em Moçambique há nove anos.

Padre Ricardo Paganini, responsável do Centro Obra Dom Orione, e uma das crianças
Padre Ricardo Paganini, responsável do Centro Obra Dom Orione, e uma das crianças

Em Maputo, o centro acolhe apenas crianças deficientes, cerca de 40 crianças, que não falam e, quase todas elas, mal se locomovem.

Ricardo Paganini é um padre brasileiro e é quem dirige o centro que tem 30 funcionários e para o qual trabalham também mais dois padres e quatro voluntárias estrangeiras.

Esses funcionários dizem estar ali porque amam o que fazem.

"Cuidar daquelas crianças, não é fácil", como reconhece Suzana Langa, 38 anos de idade, casada, e mãe de 3 filhos e mãe-atendente no centro.

De todas as crianças, Suzana Langa sente um carinho especial por uma: um rapaz de nome Julinho, que foi encontrado abandonado à porta do Centro Dom Orione, há 5 anos.

E, como a de Julinho, há muitas outras histórias tristes.

Aliás, quase todas as crianças têm um passado complicado.

Mães das crianças atendidas recebem cesta básica, Centro Dom Orione
Mães das crianças atendidas recebem cesta básica, Centro Dom Orione

Das 40 que o Centro acolhe, a maior parte ou é abandonada ou órfã de pai e mãe.

E quando as acolhe, explica o Padre Ricardo Paganini, o Centro procura dar tudo a essas crianças.

Para além das internas, o Centro atende também outras 40 crianças igualmente com necessidades especiais.

Às mães dessas, o Centro Obra Dom Orione oferece, todos os meses, uma cesta básica.

Angélica Massango, mãe de sete filhos, disse à VOA que o mais novo, com 7 anos, nasceu cego, tem problemas no coração e não anda.

Massango está desesperada porque tanto ela como o marido são desempregados, mas diz que não vai "nunca abandonar o menino".

Integrantes do grupo “Preciso Revelar um Segredo” com algumas das crianças atendidas
Integrantes do grupo “Preciso Revelar um Segredo” com algumas das crianças atendidas

O drama das crianças acolhidas pelo Centro Dom Orione sensibilizou um grupo de cidadãos em Maputo.

Denominado "Preciso Revelar um Segredo", o grupo, que integra mais de 37 mil membros, e é liderado por Maria Luísa Monjane, mobilizou-se e comprou produtos alimentares e de higiene e ofereceu um Natal solidário às crianças.

O Padre Ricardo Paganini disse que a alimentação e fraldas descartáveis são os produtos que mais falta fazem no Centro Dom Orione, Centro que, mensalmente, precisa de cerca de 7 mil dólares para pagar salários e fazer toda a assistência psicossocial das crianças.

XS
SM
MD
LG