Links de Acesso

Moçambique: Comitiva governamental atacada em Manica

  • André Baptista

Estrada na província de Manica (Moçambique)

Estrada na província de Manica (Moçambique)

Polícia não duvida que foi obra da Renamo

Em Moçambique, homens armados atacaram na região de Nhamatema, (província de Manica) uma comitiva governamental escoltada pelo exército, ferindo três agentes da força de elite da polícia.

Este é o primeiro ataque a uma entidade governamental atribuido a homens armados da Renamo desde a reedição do conflito politico-militar em Moçambique, caracterizada por emboscadas e confrontos entre as forças governamentais e o braço armado da oposição.

Segundo a Polícia de Manica os três agentes da Unidade de Proteção de Altas Individualidades (UPAI) sofreram ferimentos ligeiros, e a viatura de escolta do governador ficou com perfurações, quando foi emboscada a comitiva do governo que regressava duma cerimonia oficial.

A comitiva integrava o mandatário do governador, Mouzinho Carlos,e o comandante da Polícia, Armando Mude, depois que o governador, Alberto Mondlane, dispensou a viagem.

“Informar que ontem dia 28, quando uma patrulha policial que saia de Nhampassa para o distrito de Vanduzi, tanto ao longo do percurso foi alcançada por uma comitiva governamental que saia no distrito de Barue, na 99º celebração da resistência de Macombe, uma vez juntos por algum troço, e quando eram 15:40 na área de Nhamatema, uma area habitacional, houve disparos contra aquela comitiva”, explicou Leonardo Colher, chefe das relações públicas do comando da Polícia de Manica.

Ainda segundo a fonte, “em decorrência dos disparos tivemos três colegas que contrairam ferimentos ligeiros, que prontamente tiveram socorro e atendimento hospitalar. Neste momento estão fora de qualquer perigo”.

Salientou que a Polícia “não tem dúvidas que se trata de homens armados da Renamo que disfarçam-se misturados como população, que acabam perpetrando esta situação ao longo das nossas rodovias”, adiantando que “devo deixar claro que foi uma acção em função da nossa resposta no terreno não durou por muito tempo, não perturbou de alguma forma a circulação e a actividade continua normalmente”.

O ataque, atribuido a homens armados da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, ocorreu ao meio da tarde de segunda-feira em Nhamatema, na zona de Honde, distrito de Barué, uma região largamente habitada e com frequentes emboscadas a viaturas civis.

A população local contou a VOA que a polícia iniciou os disparos, numa zona residencial, uma situação que provocou pânico a população e paralisou o comércio e as aulas nas escolas.

“Derepente vimos carros parados e disparos do blindado da FIR, que estava acompanhar uns carros brancos (do Governo) e não houve troca de tiros” disse um morador, descrevendo os invólucros de balas de armas pesadas, como MG e metralhadoras que estavam no pavimento da estrada.

A comitiva foi emboscada quando regressava de Catandica, após participar das celebrações do 99º aniversário da revolta de Barué, também conhecido como a revolta de Macombe, que dirigiu a guerrilha contra o regime colonial portugues.

XS
SM
MD
LG