Links de Acesso

Incêndio nos arredores de Pretória mata dois moçambicanos

  • Simião Pongoane

Moçambicanos em situação irregular começam a pensar em regressar à terra de origem.

Dois emigrantes moçambicanos morreram carbonizados num incêndio que matou outras três pessoas e destruiu mais de 200 casas precárias num bairro nos arredores da cidade sul-africana de Pretória.

A Embaixada de Moçambique está a trabalhar na identificação dos familiares das vitimas, em coordenação com oficiais do município de Pretória.

Suspeita-se que as vítimas eram emigrantes ilegais.

As informações sobre a identidade das vitimas são escassas e mesmo os sobreviventes do incêndio desconhecem a identidade deles

As autoridades municipais que alertaram a Embaixada de Moçambique também não têm identidade e aguardam pelo trabalho forense.

Cerca de 1.600 pessoas vivem no bairro, sem água canalizada nem energia elétrica.

Muitos são emigrantes ilegais do Zimbabwe.

Com a deterioração das condições socioeconómicas em Moçambique, a maior parte dos jovens emigra ilegalmente para África do Sul, que também enfrenta enormes desafios de falta de emprego.

Nos primeiros três meses deste ano, 15 mil pessoas perderam postos de emprego em vários sectores da economia, excepto na agricultura, construção e serviços públicos.

Cerca de nove milhões de jovens sul-africanos estão desempregados.

Os jovens emigrantes ilegais disputam oportunidades no sector informal com sul-africanos e acabam mesmo vivendo da mendicidade nas esquinas das ruas de Joanesburgo, como acontece com Joaquim Gazane, que saiu de Maputo há 16 anos para trabalhar nas obras de construção civil.

Entretanto, há jovens que já perceberam que a vida está muito apertada mesmo na África do Sul e apelam aos seus conterrâneos a procurarem soluções no paíse de origem.

XS
SM
MD
LG