Links de Acesso

Ouvinte critica a Renamo e diz que povo não quer via da guerra

  • Danielle Stescki

Ivan Amade

Ivan Amade

A opinião é do bancário moçambicano Ivan Amade.

Ivan Amade, de 34 anos, é bancário, pai de família e um dedicado estudioso de vários assuntos.

Além de ser formado em Engenharia Agrária, tem duas pós-graduações: uma em Gestão de Empresas e outra em Gestão de Projectos.

Está no momento a fazer um mestrado e nas horas vagas ainda encontra tempo para dar palestras de Educação Financeira.

A situação económica e a paz em Moçambique são dois temas importantíssimos para Amade.

Ele explica que apesar da situação político-militar ser tensa, devido a alguns conflitos locais entre a Renamo e o Governo, Moçambique, de modo geral, continua em paz.

Amade destaca que a Renamo é um partido com assento no Parlamento, mas mesmo assim faz suas reivindicações por via militar.

"É preciso frisar para a comunidade internacional que nós, como moçambicanos, esperamos que ela critique a Renamo pela via que está a usar."

Ivan Amade ressalta que não será possível manter o crescimento económico de Moçambique, caso a Renamo continue com a desestabilização que está a provocar em certas regiões.

"Moçambique tem que continuar a apostar na agricultura, mas numa agricultura profissional, feita com responsabilidade e, acima de tudo, respeitando os príncipios técnicos, para que a produtividade seja realmente maior", conclui Ivan Amade.

Confira a entrevista na íntegra.

XS
SM
MD
LG