Links de Acesso

Ministros ilibados de acusações de corrupção em Moçambique


O Gabinete Central de Combate à Corrupção de Moçambique (GCCC) ilibou o ministro da Agricultura de Moçambique António Pachecho e o seu antecessor Tomás Mandlate num processo sobre contrabando de madeira, mas anunciou hoje ter encontrado indícios contra duas empresas chinesas.

Pacheco e Mandlate vinham sendo investigados pelo GCCC por alegada participação no contrabando de madeira a favor de duas empresas chinesas, depois de terem sido denunciados numa investigação da organização não governamental britânica Agência de Investigação Ambiental.

Em comunicado divulgado hoje pelos órgãos de comunicação social o GCCC concluiu não ter encontrado provas de envolvimento de Pacheco e Mandlate no contrabando de madeira, mas afirma ter apurado elementos indiciadores contra as empresas chinesas Mozambique First International Development Ltd (Mofid) e Enlian International Investment Corporation in Mozambique Ltd.
XS
SM
MD
LG