Links de Acesso

Antigo ministro da Economia e das Finanças da Guiné-Bissau constituído arguido

  • Lassana Casamá

Defesa diz que Geraldo Martins está de consciência tranquila.

A Procuradoria-Geral da República da Guiné-Bissau ouviu nesta quarta-feira, 27, o antigo ministro da Economia e das Finanças, Geraldo Martins, no âmbito do processo de investigação sobre a compra de dívida dos operadores económicos junto de alguns bancos comerciais da Guiné-Bissau, através de uma política de resgate financeiro ao sector privado.

Momentos depois da sessão deste primeiro interrogatório, que durou cerca de cinco horas, a advogada de Geraldo Martins disse que antigo ministro foi constituído suspeito, mas sem qualquer acusação do crime.

“Ele tem a consciência tranquila. Aliás, todos os esclarecimentos dados vão no sentido de que não há nada. Não foi lhe imputado nenhum facto em concreto, susceptível de ser considerado crime”, disse Rute Monteiro.

O polémico caso refere-se à compra da carteira de crédito dos operadores económicos nacionais junto dos Bancos de África Ocidental (BAO) e do Banco da União (BDU), por parte dos anteriores Governos do PAIGC.

Na próxima segunda-feira, 1 de Agosto, Martins vai ser acareado com responsáveis dos bancos sobre alguns pontos processuais.

Fonte do Ministério Publico avança à VOA que, no âmbito do mesmo processo, os magistrados encarregues deste caso deverão ainda esta semana, ouvir o antigo primeiro-ministro e presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira.

O actual Executivo considerou de criminoso e sujeito de processo judicial a decisão dos anteriores governos de comprar a dívida dos operadores econômicos.

O Fundo Monetário Interacional também discordou da decisão e suspendeu o programa de financiamento da Guiné-Bissau até o esclarecimento do caso.

XS
SM
MD
LG