Links de Acesso

Ministro do Interior da Guiné-Bissau coloca o cargo à disposição

  • Lassana Casamá

António Suca Nitchama ´é a segunda vítima do "caso dos sírios", depois do ministro dos Negócios Estrangeiros ter pedido a demissão na semana passada.

O ministro do Interior da Guiné-Bissau anunciou hoje ter colocado o seu lugar à disposição do Presidente do Governo de Transição Serifo Nhamadjo.

A declaração foi feita numa curta comunicação lida aos jornalistas, acompanhada pelo correspondente da VOA em Bissau:


António Suka Intchama, um dos homens de confiança de António Indjai, Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, é segunda figura no Governo de Transição da Guiné-Bissau a assumir os efeitos políticos do escândalo que envolvem as autoridades guineenses face à diplomacia portuguesa e da União Europeia.

Fernando Delfim da Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional, foi o primeiro a pedir a demissão junto ao Presidente de Transição, que ainda não respondeu ao pedido.

Ainda sobre o caso dos 74 Sírios, fonte da Presidência guineense indica que Manuel Serifo Nhamadjo reuniu-se esta terça-feira com o Presidente da Assembleia Nacional Popular, Ibraima Sory Djalo, o Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas, o Procurador-Geral da República, Abdu Mané, e o Director da Policia Judiciária.

Para amanhã agendou uma reunião com o Conselho Superior da Defesa e Segurança e na quinta-feira deverá reunir o Conselho de Estado, seu órgão consultivo sobre a mesma matéria.

O único suspeito guineense deste caso encontra-se preso pela Policia Judiciaria, enquanto decorrem investigações para apurar as identidades de mais pessoas supostamente envolvidas e consequentemente no caso e apurar as responsabilidades.
XS
SM
MD
LG