Links de Acesso

Ministério Público pede condenação dos activistas angolanos por três crimes

  • Redacção VOA
  • Coque Mukuta

Activistas trajados com camisa com referência a palhaço, Angola

Activistas trajados com camisa com referência a palhaço, Angola

PGR ilibe réus do crime de atentado e Nito Alves de mudança ilegal de nome.

O Ministério Público angolano pediu a condenação dos 17 activistas em julgamento desde Novembro pelos crimes de rebelião, actos preparatórios de um golpe de Estado e de associação de malfeitores.

O pedido foi feito nesta segunda-feira, 21, em Luanda nas alegações finais do julgamento dos activistas, soube a VOA junto da equipa da defesa.

A acusação pediu a absolvição pelo crime de atentado e ilibou Nito Alves do crime de mudança ilegal de nome.

De acordo com a mesma fonte, pelos primeiros crimes de rebelião e golpe de Estado, se forem condenados, os activistas podem apanhar até três anos de cadeia, enquanto pelo de associação de malfeitores a pena é de dois a oito anos.

A defesa deve pedir a absolvição dos activistas e depois o juiz marcará a data da leitura da sentença.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG