Links de Acesso

UNITA acusa o Ministério do Interior de mentir no caso Benguela

  • Manuel José

Adalberto Costa Junior, líder da bancada parlamentar da UNITA

Adalberto Costa Junior, líder da bancada parlamentar da UNITA

Governo angola pediu processamento criminal de militantes da UNITA.

O Ministério do Interior de Angola responsabilizou na segunda-feria, 27, a UNITA pelos actos ocorridos em Kapupa, Benguela, onde três pessoas perderam a vida, quando deputados daquele partido da oposição cumpriam uma jornada de trabalho.

Em resposta nesta terça-feira, 28, o grupo parlamentar da UNITA disse que o Ministerio do Interior mentiu descaradamente.

O caso aconteceu a 25 de Maio em Benguela quando deputados daquele partido realizavam uma visita à sede comunal da Capupa e, segundo o seu líder parlamentar, foram agredidos por pessoas instigadas pelo MPLA.

"O Ministério do Interior mentiu quando disse que não recebeu nenhuma informação da UNITA e quem o responsabiliza por isso, ninguém", disse Adalberto da Costa Júnior, lembrando que o presidente da UNITA, Isaías Samakuva, aguarda por uma resposta do Presidente da República.

Quanto à questão da retirada das bandeiras, o líder da bancada parlamentar da UNITA disse que faltou o inquérito dizer que as bandeiras estavam na residência de um militante do seu partido.

Adalberto da Costa Júnior revela ainda que no primeiro pronunciamento da polícia não se sabia que haviam militantes do MPLA, agora já sabem.

"O comunicado da policia diz que eram militantes do MPLA ficamos a saber muito obrigado, só não disseram que as bandeiras retiradas estavam na casa de um militante da UNITA".

A UNITA criticou a forma como vidas humanas são diferenciadas pelo Ministério do Interior.

''Como é que um servidor público diferencia valor de vidas humanas?", sublinhou Costa Júnior, que perguntou "por que o Ministério do Interior protege milícias ilegais que atacam deputados".

A UNITA espera agora pela instalação da comissão parlamentar de inquérito que solicitou.

XS
SM
MD
LG