Links de Acesso

Millenium Angola esclarece "não pagamento em dólares"

  • Manuel José

Após a reportagem que dava conta que o banco Millennium Angola havia decidido não pagar em dólares a clientes cujos valores tinham sido movimentados por transferência externa, o banco em causa enviou à VOA uma nota de esclarecimento.

A reportagem do correspondente Manuel José em Luanda, relatava a onda de insatisfação dos clientes deste banco que recebiam os seus salários por transferência a partir do exterior.

Em reacção à notícia o banco enviou a seguinte nota a 30 de Março:

O Banco Millennium Angola foi surpreendido pela publicação da notícia Millennium Angola não paga dólares transferidos do exterior, notícia que no seu desenvolvimento punha mesmo em causa a solidez financeira do Banco.

O BMA lamenta não ter sido previamente contactado pela VOA no sentido de apurar a verdade dos factos que é corolário de um jornalismo de isenção e verdade. O contraditório teria sido fundamental para prontamente esclarecer qualquer dúvida.

O BMA no exercício da sua actividade cumpre com as normas emitidas pela entidade reguladora e agiu de pleno direito ao abrigo das recomendações da mesma.

O BMA é uma entidade escrutinada por analistas internacionais como subsidiária de um grupo internacional, o Banco Comercial Português, que é cotado na Euronext.

O BMA sempre assumiu um compromisso de qualidade de serviço aos seus clientes, tendo obtido a distinção de " Banco do Ano" pela reputada revista "The Banker" que é exemplo da qualidade de serviço e da solidez do Banco e exige que seja reposta a verdade ao abrigo do direito de resposta conferido pela Lei.

Franciso Botelho
JLM&A - Consultores
Rua Major Kanhangulo, 30 - 2º andar
Mutamba - Luanda


Ainda assim, de nossa parte (VOA) cabe aqui afirmar e reiterar que todas as informações que constam da notícia divulgada pela Voz da América retratam factos que ocorreram em vários balcões do Banco Millennium Angola aqui em Luanda, incluindo as declarações em off record de funcionários do próprio banco que se apresentaram perante o repórter da Voz da América, que também é cliente do Millennium, como gerentes dos referidos balcões.

As informações prestadas por estes funcionários identificados como gerentes eram de que não pagavam valores em dólares a clientes cuja a movimentação fosse feita por transferência que só podiam levantar dólares a quem tivesse depositado.

Quando questionei (eu correspondente da VOA em Luanda) como ficava o caso de clientes que recebiam salários de empresas do exterior do país, como era o meu caso, em todos os balcões do Banco Millennium Angola contactados pela VOA, a resposta foi que mesmo estes clientes só poderiam movimentar pela mesma via, ou seja por transferência, para uma outra instituição bancária e que era uma decisão tomada pela direcção do Banco Millennium Angola.

Manuel José em Luanda

Oiça a reportagem em causa:

XS
SM
MD
LG