Links de Acesso

Quarenta e seis por cento dos municípios angolanos não têm médico

  • Redacção VOA

Luís Gomes Sambo

Luís Gomes Sambo

Revelação é do ministro da Saúde que anuncia contratação de 1.500 médicos.

O ministro angolano da Saúde, Luís Gomes Sambo, revelou em Luanda que 46 por cento dos 165 municípios do país não têm médicos nacionais e que os cerca de 700 profissionais que aí trabalham representam apenas 0,3 por cada 10 mil habitantes.

A situação mais grave é a que se vive nas províncias do Bié e Cuando Cubango.

Gomes Sambo anunciou a contratação de cerca de 1.500 médicos até ao próximo ano e garantiu que a prioridade é cobrir as necessidades do interior do país.

O responsável da organização não governamental SOS Habitat, Rafael Morais, considera que, enquanto o Governo não criar condições de habitabilidade no interior do país, muito dificilmente os profissionais estarão interessados em trabalhar fora de Luanda e de outros grandes centros urbanos do país.

Dos 5.000 profissionais inscritos na ordem dos Advogados apenas 2.700 funcionam em instituições do Estado.

Pelas mesmas razões, o responsável da SOS Habitat diz que os salários que auferem os médicos obriga a que muitos deles preferiram trabalhar em instituições privadas ou a criar os seus próprios centros de atendimento.

O ministro Luís Sambo disse que neste ano serão admitidos 482 médicos e outros 900 em 2017 e indicou que as estimativas apontam para a existência de entre 1.500 a 2.000 médicos à espera de admissão.

XS
SM
MD
LG