Links de Acesso

Militantes do MDM retidos e revistados pela polícia


Fernando Nhaca,o professor que é candidato do MDM à presidência da Câmara Municipal de Inhambane

Fernando Nhaca,o professor que é candidato do MDM à presidência da Câmara Municipal de Inhambane

Os militantes recusaram-se a identificar-se, como exigia a força policial que os abordou na estrada.

Uma delegação oficial do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) foi retidapela polícia e os seus elementos e respectivas bagagens revistados junto à ponte sobre o Rio Savedurante mais de uma hora,.

Eram três as viaturas em que seguiam,na segunda-feira, entre outros, o próprio secretário-geral do MDM, Luís Boavida, e o candidato daquele partido à presidência da Câmara Municipal de Inhambane, Fernando Nhaca.

Fernando Nhaca,o professor que é candidato do MDM à presidência da Câmara Municipal de Inhambane

Fernando Nhaca,o professor que é candidato do MDM à presidência da Câmara Municipal de Inhambane

Aquela delegação regressava a Inhambane, depois dos militantes terem participado, no domingo, nas celebrações do terceiro aniversário da fundação do MDM, que tiveram lugar na cidade da Beira.

Os militantes recusaram-se a identificar-se, como exigia a força policial que os abordou na estrada. Depois de revistadas as viaturas e as bagagens e de conversações mantidas entre Luís Boavida e o comandante distrital da polícia, a delegação do MDM seguiu o seu caminho para Inhambane.

Luís Boavida disse à VOA que "a polícia recebeu instruções - e tenho a certeza que são do Partido Frelimo em Inhambane - para registar todos os nomes de todos os elemento do MDM que estiveram na Beira, nos festejos do 3º aniversário do partido".

O secretário-geral do MDM aproveitou a oportunidade para dizer que se "trata de uma atitude de intimidação, porque muitos desses jovens receberam chamadas telefónicas e mensagens de ameaça proferidas contra as suas vidas, quando estavam na Beira".

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG