Links de Acesso

Familiares e vítimas de massacre colonial em Malanje poderão receber pensões

  • Isaías Soares

 Jovet Nzage Longo

Jovet Nzage Longo

Notícia provoca filas de milhares de pessoas que querem registar-se

Os sobreviventes e descendentes do massacre da Baixa do Kassanje a 4 de Janeiro de 1961 em Malanje poderão beneficiar de uma pensão pelo contributo à luta de libertação nacional em Angola.



O presidente da Associação Nacional Quatro de Janeiro (ex – Associação dos Filhos e Sobreviventes da Baixa de Kassanje), Joveta N’Zange Longo precisou esta Quarta-feira, em Malanje, que houve negociações entre responsáveis do MPLA e o Ministério dos Antigos Combates e Veteranos da Pátria para a inserção no regime de pensões todos os sobreviventes e os descendentes nascidos até 1930, ao contrário dos antigos combatentes do Quatro de Fevereiro de 1961.

Longo disse que uma proposta nesse sentido tinha sido levada ao Comité central do MPLA.

O MPLA escutou “os gritos dos sobreviventes através dos seus filhos descendentes, teve a ideia de elaborar uma reclamação junto com as comunidades, especialmente os sobreviventes para também ver se o Estado consegue velar sobre essas pessoas”.

Filas para registo de pessoas que se sentem comdireito a pensões

Filas para registo de pessoas que se sentem comdireito a pensões

As informações sobre o recenseamento exclusivo de sobreviventes e descendentes não é bem digerida por todos quantos possuem a terceira idade, situação que está provocar enchentes de pessoas que se querem registar para receber as pensões.

Ao nível de Malanje são milhares de sobreviventes e filhos de mártires da repressão colonial em Angola, luta de catapultou os angolanos para as lutas de libertação nacional que levou a independência nacional a 11 de Novembro de 1975.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG