Links de Acesso

Mariah Carey acusada de receber “dinheiro de ditadores”


Mariah Carey com Isabel dos Santos, José Eduardo dos Santos e Ana Paula dos Santos

Mariah Carey com Isabel dos Santos, José Eduardo dos Santos e Ana Paula dos Santos

Mariah Carey é acusada pela Fundação dos Direitos Humanos de receber dinheiro de um ditador, ao aceitar o convite de Isabel dos Santos, filha do Presidente angolano, para actuar em Angola.

Mariah Carey esteve na capital de Angola, Luanda, para dois espectáculos, no passado fim-de-semana, 13 de Dezembro, onde actuou no Estádio dos Coqueiros no concerto de Boas Festas da Unitel, a companhia de telecomunicações de Isabel dos Santos, a filha do Presidente.

No domingo do mesmo fim-de-semana, Mariah actuou na Gala Anual da Cruz Vermelha de Angola, organização presidida por Isabel dos Santos.

Mariah Carey foi fotografada com a família do Presidente e agradeceu “a honra de partilhar a mesma sala com José Eduardo dos Santos”. As palavras proferidas pela cantora desagradaram os defensores dos direitos humanos.

Num comunicado, a Fundação dos Direitos Humanos diz que Carey “parece não se cansar de receber dinheiro de ditadores”.

Há cinco anos, a mesma fundação já havia chamado a atenção de Mariah quando esta cantou para a família do dirigente libio, Moammar Khadhafi”. Na altura a cantora americana pediu desculpa e prometeu ficar mais atenta, para que não voltasse a acontecer.

Até ao momento, a artista ainda não se pronunciou.


Os cantores americanos 50 Cent, Usher e Beyonce também chegaram a actuar para a família Khadhafi, mas doaram mais tarde o valor que receberam.

O concerto de Boas Festas da Unitel e a Gala da Cruz Vermelha acontecem anualmente e por norma são convidados cantores americanos para os espectáculos. Na lista de artistas de renome internacional estão John Legend, Ludacris, Kelly Rowland, Ne-Yo, Musiq Soulchild ou Craig David.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG