Links de Acesso

Sete cadáveres encontrados nas matas de Manica

  • André Baptista

Polícia diz desconhecer as vítimas, testemunha ocular revela nomes.

Pelo menos sete cadáveres de supostos cidadãos civis foram encontrados neste fim de semana nas matas dos distritos de Gondola e Sussundenga, província de Manica, uma zona de influência da Renamo, e onde já foram reportados casos de raptos e execuções de membros da oposição.

Três corpos, de jovens que aparentam 25 anos, foram encontrados no sábado numa mata na zona de Zimpinga, distrito de Gondola, exactamente onde foi emboscada e destruída a caravana do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, a 25 de Setembro de 2015.

Outros quatros homens foram encontrados mortos numa mata próximoa ao rio Revue, no distrito de Sussundenga.

Segundo a Polícia todos não tinham identificação.

“Em Amatongas, distrito de Gondola, constatámos a existência de três corpos sem vida, todos do sexo masculino e que aparentavam ter 25 anos idade”, explicou Elcídia Filipe, porta-voz do comando da Polícia de Manica, sem fazer referência aos outros quatro corpos encontrados em Sussundenga.

Sem gravar entrevista, um funcionário do hospital distrital de Sussundenga, confirmou à VOA terem sido encontrados quatro homens mortos nas bermas do rio Revue, que terão sido evacuados para a morgue local e que não tinham sido ainda reclamados.

Contudo, um funcionário público em Amatongas afirmou que os três jovens encontrados mortos na região estavam identificados, sendo que um era natural de Gorongosa (Sofala), o segundo de Guro e o terceiro de Catandica (Manica), e podem ter sido executados por estrangulamento.

“Na sexta-feira à noite houve um movimento estranho ali em Zimpinga, exactamente naquele lugar onde foi atacada a comitiva de (Afonso) Dhlakama no dia 25 de setembro, e já no sábado foram encontrados três jovens mortos. Um se chamava Manuel, outro Orlando e o terceiro Zeca” explicou o funcionário que pediu anonimato, por temer represálias.

Em Fevereiro, a Renamo denunciou o rapto de duas pessoas em Gondola, incluindo o delegado distrital do partido, que viria a ser encontrado morto na localidade de Matarara no distrito de Sussundenga.

As províncias de Manica, Sofala e Tete, no centro de Moçambique tem sido abaladas por uma onda de perseguições, raptos e execuções de membros de partidos políticos, sendo que a Frelimo e a Renamo têm se acusado mutuamente sobre os incidentes, no meio de uma tensão político-militar, caracterizada por ataques a viaturas civis na principal estrada de Moçambique.

XS
SM
MD
LG