Links de Acesso

Manica combate garimpeiros estrangeiros ilegais

  • André Baptista

Autoridades garantem que campanha tem dado resultados

O Governo de Manica continua a sua campanha de desencorajamento e repatriamento de garimpeiros imigrantes, na a maioria zimbabuanos. Segundo as autoridades, reduziu-se a onda de violência nas minas ilegais de ouro e o contrabando do minério para os países vizinhos. Além de deportação as autoridades estão a desencorajar artesões nacionais a acolher zimbabueanos.

“Se se tiver a sorte de visitar as minas, há de ver que os rios continuam sujos, é verdade, mas a intensidade da presença de pessoas naqueles pontos reduziu muito, e principalmente a presença de estrangeiros reduziu muito”, declarou Olavo Deniasse, director dos Recursos Minerais e Energia de Manica.

Em Maio, as autoridades do distrito de Manica reconheceram que a violência nas minas, onde decorre a extracção ilegal de ouro, continuava com níveis inaceitáveis, com frequentes confrontos entre garimpeiros moçambicanos e zimbabuanos, que disputam o minério do lado de Moçambique.

“Fizemos dois trabalhos junto com o governo do Zimbabué, e vamos continuar. Temos viagens de troca de experiências em algumas coisas, mas também para ver aqueles pontos onde temos mineração ilegal deste lado, e também daquele lado, para ver como é que estão a fazer, como estão a gerir daquele lado”, explicou Deniasse, lembrando que o problema que começou há mais de 20 anos não pode acabar num ano.

Nesta região, que é desde há alguns anos palco de conflitos entre garimpeiros moçambicanos e zimbabuanos, e entre estes e a Polícia, tem sido alvo de várias medidas para desactivar a acção de estrangeiros.

O porta-voz da Polícia, Belmiro Mutadiua, disse, por sua vez, que “todas as linhas operativas do Comando da PRM de Manica desdobraram-se no sentido de reflectir sobre esse assunto e tomar medidas em relação a esse problema”.

Dados da Polícia indicam que desde Janeiro até agora, 130 garimpeiros zimbabuanos foram detidos e repatriados a sua origem. No mesmo período outros 51 moçambicanos foram igualmente detidos por extracção ilegal de ouro e danos ao ambiente.

Por seu turno, Orlando Cossa, director provincial de Migração de Manica, revelou que “tem sido muito frequente o repatriamento de zimbabuanos envolvidos no garimpo nos últimos meses.

XS
SM
MD
LG