Links de Acesso

Malária provoca mais de 500 mortes na Huíla

  • Redacção VOA

Quinhentas e 40 pessoas morreram nos primeiros seis meses do corrente ano na província da Huíla, vítimas da malária dos mais de 86 mil casos diagnosticados no período.

O número de vítimas divulgado pelo Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias vem reforçar a ideia segundo a qual a doença continua a ser a principal causa de morte entre os angolanos.

Para aliviar a situação, as autoridades projectam para os próximos dias a distribuição de pouco mais de um milhão de mosquiteiros impregnados com insecticida.

A mobilização e o registo das famílias vai anteceder a distribuição dos mosquiteiros de acordo a chefe do departamento de saúde pública, Fátima Barros.

“Uma das actividades que será feira nesta primeira fase será a mobilização da famílias e o registo destas mesmas famílias, vermos realmente qual é o agregado de cada família e será distribuída uma ficha a todas as famílias para facilitar na altura a distribuição dos mosquiteiros”, disse Barros.

No Lubango deverão ser cadastrados inicialmente famílias de seis bairros, numa campanha que teve início nesta segunda-feira 18.

A estratégia vai abranger outros oito municípios da província da Huíla.

Os mais de um milhão de mosquiteiros impregnados com insecticida são parte de um lote doado pela agência norte-americana para o desenvolvimento Usaid.

XS
SM
MD
LG