Links de Acesso

Vacina para a Malária Testada em Moçambique


Vacina para a Malária Testada em Moçambique

Vacina para a Malária Testada em Moçambique

Testes envolvendo 16 mil pessoas em sete países africanos

Uma vacina contra a malária, que está a ser testada em Moçambique, poderá chegar ao mercado dentro de três anos.
A vacina da multi-nacional Glaxo Smith Kline é objecto de testes envolvendo 16 mil pessoas em sete países africanos. Um deles é Moçambique.
Passada a fase dos testes laboratoriais, foram vacinados adultos para verificar se a vacina resulta mesmo. Agora, estão a ser vacinadas as crianças.
Segundo o Dr. Jahit Sacarlal, do Centro de Investigação de Saúde da Manhiça, que dirige o projecto em Moçambique, 1.700 crianças estão a ser vacinadas contra a malária quando recebem as restantes vacinas, como parte da fase de avaliação.
Posteriormente, os resultados das crianças e dos adultos serão analisados em conjunto, para determinar se a vacina é eficaz. Este é o primeiro grande projecto biomédico realizado em Moçambique e esperam-se resultados dentro de 3 anos.
Mas, para além da ciência há um outro desafio. Muitos países não tem recursos para comprar a vacina e estão a ser estudadas formas de viabilizar o acesso dos mais pobres a um instrumento chave para a saúde pública em África.
O Dr. Sacarlal diz que esses estudos de viabilização decorrem paralelamente à investigação científica e que os dois processos, decorrendo em paralelo, deverão estar concluídos dentro de três anos.
A malária atinge 150 milhões de pessoas em todo o Mundo, e mata quase um milhão. As mortes verificam-se quase todas em África o que sublinha a importância crucial deste projecto para o Continente.

XS
SM
MD
LG