Links de Acesso

Mau tempo desaloja mais de cem famílias em Malanje

  • Isaías Soares

Malanje: uma estrada depois das chuvas

Malanje: uma estrada depois das chuvas

Chuva e vento demoliram por compleo 28 casas, bem como o Mercado Municipal

Mais de 100 famílias do município do Quela, 115 quilómetros a norte de Malanje, estão ao relento em consequência das chuvas que assolam a localidade nos últimos dias.
As precipitação, acompanhada por fortes ventos, além de demolirem por completo 28 residências construídas de adobe e cobertas com chapas de zinco, arrasaram o mercado municipal, a sede do partido MPLA e outras infra-estruturas afectas a administração municipal e de um funcionário da protecção civil.
Segundo os relatos das populações ouvidas pela estação emissora oficial carecem de quase tudo. Os apoios precisam-se.
Maria Baptista é uma das vítimas da calamidade natural, ficou sem a maioria dos haveres, assim como João Luanda, que por pouco estaria enlutado.Disse ela:"Estragou panelas, banheiras, pratos, colheres o colchão… vá lá o colchão que encontrei. Há muita chuva com vento, isso todo, senão ontem (segunda-feira) tivemos muita chuva.O que tem a fazer o governo é olhar por nós, não temos sítio de estar, estou a viver muito mal”, o pior não aconteceu a João Luanda.
Diz ele:“A parede não caiu, mas só o tecto, os paus que vento levou com a chapa e caiu por ai e escapei de perder a família. Eram cinco crianças que estavam dentro da minha casa”.
O amor e a solidariedade das famílias africanas, neste caso da região da Baixa de Kassanje, não se fizeram esperar: o agasalho das famílias sinistradas.
O administrador municipal do Quela, Tomás Domingos da Conceição, compartilha o momento dramático que afecta a população da respectiva circunscrição:“Para a Administração o problema ficou resolvido porque, essa população sinistrada contou com o apoio da própria comunidade,o que é muito bom. Cabendo agora só à Administração apoiar a reparação do Mercado Municipal, que ficou destruído.As estruturas do partido MPLA também ficaram destruídas e as do funcionário ligado ao Serviço de Protecção Civil”.
O órgão provincial de Protecção Civil de Malanje foi já notificado, aguardando-se a qualquer momento a sua intervenção.

XS
SM
MD
LG