Links de Acesso

Mais de 1500 professores abandonaram sistema de ensino em Malanje desde 2012

  • Isaías Soares

Alunos de Malanje

Alunos de Malanje

O sistema de Educação em Malanje perdeu 1.502 professores desde 2012,uma realidade que vai ainda afectar o ano lectivo 2016.

Apesar de haver mais 29 mil vagas do ensino primário ao II ciclo do ensino secundário geral e técnico profissional, o Governo não abre concursos públicos para novos professores.

“Desde desde 2012, a província não admite nenhum novo professor, vamos ter algumas dificuldades no presente ano para dar resposta ao crescimento da população estudante”, confirmou o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia Gabriel Alexandre Boaventura.

Alguns professores neste ano lectivo “terão de trabalhar em ambos os períodos, independentemente do que está orientado”, garantiu.

Para aquele responsável, "os professores têm estado a ser preparados para fazerem um esforço adicional, devido à crise económica e financeira que o país e o mundo enfrentam".

Por outro lado, o secretário provincial Sindicato Nacional de Professores Graça Manuel reconhece o défice de quadros e pede ao Governo a admissão de novos docentes.

Em Angola, os filiados não auferem os salários de acordo com as respectivas aptidões académicas ou tempo de serviço.

“A nossa perspectiva não é mudança de categorias ou promoções, seria viável se fosse aprovado o Estatuto da Carreira Docente que está em discussão", defende Manuel.

XS
SM
MD
LG