Links de Acesso

Dez mil pessoas no sector da agricultura familiar em Malanje

  • Isaías Soares

Plantação Pedras Negras em Malanje - Angola

Plantação Pedras Negras em Malanje - Angola

Novo projecto agrícola vai beneficiar 600 famílias e garantir melhoria das condições básicas com novas infra-estruturas

O Programa de Agricultura Familiar do Pólo Agroindustrial de Capanda aberto recentemente no município de Cacuso, 72 quilômetros a oeste de Malanje, vai beneficiar 600 famílias camponesas de 20 bairros rurais, do perímetro a comuna do Pungo Andongo e a sede municipal de Cacuso.

Com o objectivo de melhorar a qualidade de vida das comunidades local, três eixos foram concebidos para a sua execução, nomeadamente a geração de renda, saúde e condições de vida e o capital humano.

O presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agroindustrial de Capanda (Sodepac), Carlos Fernandes está optimista com o projecto.

A ODEBRECHT, MAERSK, SONANGOL, MOSAP (Projecto de Culturas Alimentar Orientado para o Mercado) e a GESTERRA são os potenciais parceiros investidores, enquanto conformam os parceiros institucionais o Governo Provincial de Malanje, Administração Municipal de Cacuso e suas respectivas direções e departamentos.

O governador de Malanje, Norberto Fernandes dos Santos “Kwata Kanawa” testemunhou o lançamento do projecto, onde a companhia MAERSK vai garantir o programa de água e de saúde para as aldeias selecionadas, de acordo com a directora de Reinserção Social, Victoria Guagua.

“Na área de água potável, saneamento e malaria, vamos procurar novos poços de água e, vamos fazer reparação das bombas existentes que necessitam de manutenção”, precisou, acrescentando que “ao longo de todo o projecto iremos trabalhar muito de perto com as comunidades, dando formação aos jovens e apoiando a formação das associações rurais”.

O programa de agricultura Familiar do Polo Agroindústria de Capanda vai prestar ajuda técnica, formação e de fortalecimento das associações para garantir a sustentabilidade do mesmo no futuro, disse o economista da Odebretch, João Cavalcanti.

João Cavalcanti precisou que as primeiras colheitas começam nos próximos tempos.

“O alface já podemos conhecer aqui em Maio”, e ao final de um as famílias poderão aumentar até 50 por cento, “uma família que ganha quatro mil kwanzas passará a ganhar seis mil”.

Quatrocentas toneladas por mês de hortaliça é a previsão para as dez mil pessoas estarão envolvidas no programa de agricultura familiar nos municípios de Cacuso, Cangandala e Malanje.
XS
SM
MD
LG