Links de Acesso

Jovens da Unita criticam política governamental para o sector

  • Isaías Soares

Congresso da Jura realiza-se na próxima semana em Luanda

A Juventude da Unita em Malanje criticou asperamente as políticas governamentais e acusou o Governo de discriminar os jovens que não são membros do MPLA e a polícia de usar a violência contra a juventude.

A falta de acesso a documentos como o Bilhete de identidade foi também apontada como um sério problema para os jovens angolanos.

As criticas foram feitas durante os preparativos para o terceiro congresso da Juventude da Unita, a Jura, que se vai realizar na próxima semana em Luanda.

Quatro jovens da Jura vão representar a província de Malanje no terceiro congresso daquela organização

Os delegados ao conclave, nomeadamente Adão Fernando Ribeiro Quindonla, Juliana Canda, José Miguel Mugeto e Moisés Adelino, foram eleitos recentemente na terceira conferência provincial ordinária da Jura.

Os delegados à conferência provincial deploraram em comunicado final a política do Governo relativamente a projectos ligados à toda a juventude.

Os jovens solicitaram ainda ao Executivo angolano que termine com as práticas de “violência levadas a cabo pela Polícia Nacional aos jovens taxistas, vulgos kupapatas, vendedores ambulantes, mamãs zungueiras, violando desta forma os direitos humanos tal como postula a carta universal sobre os mesmos direitos”.

O secretário provincial da Unita Januário Mussambo disse que a juventude enfrenta dificuldades para obter a cidadania angolana ou o bilhete de identidade, situação que impede a realização de qualquer outra actividade.

“Eu preciso criar uma perspectiva para o meu futuro, a perspectiva nos é negada a partir do bilhete de identidade, a partir da própria identidade, significa: todos nós muitas vezes temos que fazer ginásticas impossíveis para nos considerar cidadãos”, concluiu.

XS
SM
MD
LG