Links de Acesso

Professores cubanos deixam Malanje

  • Isaías Soares

Professores cubanos deixam Malanje

Professores cubanos deixam Malanje

Sem pagamento, Cuba pede regresso dos seus quadros em Angola.

Os professores de nacionalidade cubana que leccionam na Escola Superior Politécnica de Malanje anunciaram nesta segunda-feira, 17, ter ordens da empresa Antex para regressarem ao seu país

Nos encontros de despedida com os estudantes do período pós-laboral, os professores deram a entender que a crise económica e financeira que assola Angola atingiu o grupo que lecciona no ensino superior na região.

Sem gravar entrevistas, alguns docentes admitiram que, apesar de ser previsível o quadro económico mundial com a queda do preço do barril do petróleo, o caso angolano é lamentável.

Com 16 professores cubanos a Escola Superior Politécnica de Malanje ficará apenas com sete, o que não vai afectar consideravelmente o curso do ano académico 2015, disse o seu director-geral, Francisco Jacucha.

“Estamos também a fazer um reajuste na instituição das disciplinas que estes professores têm estado a leccionar, pensamos que não teremos problemas nenhuns até terminar o ano”, disse, esclarecendo que “o curso de turismo contínua em pé, ficarão quatro docentes que vão aguentar o curso na especialização, saem alguns mas outros permanecem”.

Segundo Jacucha, a saída dos profesores não constitui um problema sério para a instituição, "mas vai criar alguns transtornos que a área académica está a precaver, como os reajustes nos horários".

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG