Links de Acesso

Roberto de Almeida ouve reclamações das populações de Malanje

  • Isaías Soares

O vice-presidente angolano, Roberto de Alneida, durante uma visita a Malanje

O vice-presidente angolano, Roberto de Alneida, durante uma visita a Malanje

O vice-Presidente angolano disse que o MPLA está a trabalhar para solucionar os principais problemas que afectam as comunidades rurais

MLPA Reforçado

O vice-presidente do MPLA, Roberto Victor de Almeida, que se encontra desde quinta-feira em Malanje,defendeu a necessidade do crescimento do seu partido para os desafios eleitorais que se avizinham.

Roberto de Almeida, que avaliou nesta província a situação actual do partido, disse que os dados numéricos disponíveis apontam o ingresso de novos militantes no MPLA e nas organizações intermédias: a JMPLA e OMA, dados citados nos encontros com os membros da comissão executiva e comités provincial e central residentes e deputados do círculo de Malanje.

Ontem, o segundo homem do partido governante esteve no município de Cangandala, depois de visitar a Faculdade de Medicina, unidades fabris e os hospitais Geral e Materno-Infantil de Malanje.

Em Cangandala, 28 quilómetros a Sul da capital, onde se inteirou do impacto das acções da organização que representa, Roberto de Almeida encontrou uma população com enormes problemas, população que não hesitou em falar:"Nós não temos água, não temos luz! Estamos a sofrer, não temos condições, não podemos falar com vice-presidente?”.

Roberto de Almeida respondeu que o MPLA está a trabalhar para solucionar os principais problemas que afectam as comunidades rurais.Disse:“O executivo não está a dormir, está a trabalhar, é preciso lembrar que o nosso país tem 18 províncias,264 municípios, então, a vossa vez, a vez de Cangandala vai chegar também”.

Visitas a uma escola do primeiro e segundo ciclos, ao Hospital Municipal e à ponte resconstruída sobre o rio Kwanza - que liga esta província com o sul do país - dominaram o segundo dia de trabalho do politicos, que à tarde manteve encontros autoridades tradicionais militantes do MPLA, líderes das igrejas, assim como recebeu em audiência o rei do Ndongo, Kabombo Dala Mana.

Roberto de Almeida, que terminou hoje a visita de três dias à terra da palanca negra gigante, participou num comício realizado no município de Cacuso, 75 quilómetros a oeste da cidade capital.

XS
SM
MD
LG