Links de Acesso

Mais uma onda de ataques contra imigrantes na África do Sul

  • Simião Pongoane

Sul-africanos contra imigrantes

Mais de 100 pessoas atacaram negócios de estrangeiros em Limpopo

Estrangeiros afectados pela violência registada na terça-feira, 28, em Polokwane, capital da província sul-africana do Limpopo, que faz fronteira com Moçambique, Zimbabwe e Botswana, contabilizam prejuízos e recuperam os restos da pilhagem e da vandalização dos seus negócios por sul-africanos.

Carros foram queimados e várias lojas de imigrantes destruídas em Polokwane e Seshego.

Hoje, a situação está calma mas tensa.

O presidente da Associação de Negócios da Comunidade Somali, Ismael Abdulla Haji, diz que mais de 100sul-africanos saíram à rua e atacaram os negócios de imigrantes, pilhando e vandalizando tudo.

Alguns imigrantes fecharam as lojas e fugiram, mas os revoltosos arrombaram, pilharam e vandalizaram os negócios.

Os incidentes de violência contra imigrantes multiplicaram-se um pouco por toda a África do Sul, desde o inicio do ano, mas alguns estrangeiros dizem que não vão abandonar a África do Sul, apesar da xenofobia, porque vivem no pais há muitos anos.

Entretanto, um grupo de sul-africanos prepara um documento no qual exige que os estrangeiros sejam impedidos de abrir ou gerirpequenos negócios nas comunidades.

O grupo defende que os pequenos negócios devem ser exclusivamente abertos e operados por sul-africanos.

O documento vai ser submetido ao governo e ao Parlamento para ser transformado em lei, mas a ministra dos Pequenos Negocios, Lindiwe Zulu, discorda e argumenta.

“O Governo do Congresso Nacional Africano estipulou que todas as pessoas que vivem legalmente no país, independentemente da sua proveniência, estão protegidas pela Constituição da República”, advertiu Zulu, acrescentando que aquelas que estão em situação ilegal serão tratados de acordo com a lei.

Mais de dois milhões de imigrantes, sobretudo de países africanos e asiáticos, operam pequenos negócios nas comunidades e alguns empregam cidadãos sul-africanos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG