Links de Acesso

Mais de sete mil minas destruídas no primeiro trimestre em Malanje

  • Isaías Soares

Manuel Campos, Coordenador da Comissão Interministerial de Desminagem e Acção Humanitária de Malanje

Manuel Campos, Coordenador da Comissão Interministerial de Desminagem e Acção Humanitária de Malanje

A Comissão Intermunicipal de Desminagem e Acção Humanitária(CNIDAH) em Malanje procedeu à recolha e demolição de 7.500 minas terrestres durante o primeiro trimestre do ano, disse o oficial de ligação da sala operativa da acção contra minas Carvalho Gaspar.

No mesmo período, as operadoras de desminagem limparam cerca de dois mil quilómetros de estradas, linhas férreas e carreiros para implantação de fibra óptica para as telecomunicações.

“Foram removidas 6.895 minas antipessoal, 605 minas antitanques, 13.70 engenhos explosivos não detonados(uxus) e 67.711 munições”, confirmou Gaspar, precisando que a área livre de minas é de 5.445 metros quadrados.

Os dados foram avançados durante a primeira reunião ordinária do sector orientada pelo coordenador do CNIDAH na região, Manuel Campo.

O redrobramento das campanhas sobre prevenção contra o perigo das minas, assistência às vítimas e a operacionalização da logística para melhorar o funcionamento da sala operativa e das equipas de gestão de qualidade constam do documento final do encontro.

“Devemos nos engajar para que possamos erradicar da nossa província esta sequela triste, sequela das minas é a pior recordação que temos do conflito armado”, disse o coordenador da Comissão Intermunicipal de Desminagem e Acção Humanitária nesta província, Manuel Campo.

Especialistas da sala operativa da acção contra minas do CNIDAH, membros do governo, administradores municipais e autoridades tradicionais participaram da reunião.

XS
SM
MD
LG