Links de Acesso

Mãe de activista angolana Rosa Conde sequestrada

  • Coque Mukuta

Rosa Conde, activista angolana

Rosa Conde, activista angolana

Desconhecidos ofereceram dólares para Ana Conde convencer a filha a "deixar a política".

A mãe da activista Rosa Kusso Conde, Ana Malonda Conde, diz ter sido raptada entre as 13 horas de domingo e a noite de segunda-feira por desconhecidos que a obrigaram a exigir à sua filha a deixar a vida politica.

Na ocasião foi-lhe oferecida uma certa quantidade em dólares que diz não ter aceite.

Ana Conde foi libertada à noite, a mais de 90 quilómetros de casa, na zona sul de Luanda.

“Nós queremos que fale com a sua filha para sair dessa vida politica”, disseram os sequestradores que, de ainda de acordo com Conde, “abriram uma maleta com dólares” como forma de pagamento.

Depois deste episódio, Ana Conde diz sentir-se ameaçada e admitiu ter falado com a filha para “procurar outra casa para viver ou temos que sair deste bairro”.

Noutro desenvolvimento, Leonor João, mãe do activista Mbanza Hamza, também do grupo dos 17, foi notificada no passado dia 26 de Outubro, para se apresentar na manhã de hoje na Direcção Provincial dos Serviços de Investigação Criminal, em Luanda,

Por ser feriado, ao chegar ao local, os responsáveis pediram desculpas a Leonor João, que continua sem saber o objecto da notificação.

Além do rapto da mulher de Luaty Beirão, Mónica de Almeida, há alguns meses, a irmã do também activista Nuno Álvaro Dala, Gertrudes Dala, foi assaltada por alegados marginais.

Nicolas "Radical", outro dos 17 activistas, foi agredido por um grupo de jovens desconhecidos.

Até agora, a policia ainda não se pronunciou sobre esses casos nem disse se está a investigar as denúncias.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG